Pesquisar neste blog

domingo, 7 de agosto de 2011

15 A Crônica da Ilha

     
     Ao ver o comentário de uma amiga no último post, onde ela o chama de crônica, decidi escrever uma intencionalmente. Mas aí me vem a pergunta: sobre o que falar?
     
     Geralmente, as crônicas refletem sobre coisas do cotidiano, de problemas e dilemas. Pensei em ser mais altruísta e discorrer sobre um problema que aflige outra pessoa. Parar de falar sobre mim, mim, mim.
     
     Cogitei perguntar ao vizinho o que lhe afligia, o que lhe tirava o sono. Porém, certamente, ele me mandaria procurar o que fazer ao invés de tomar conta da vida alheia. É crônica, não revista de fofoca.

     Isso foi só uma hipótese, mas me fez refletir. Guardamos muitas coisas para nós. Aguentamos o fardo sozinho. Seria por falta de um ouvinte que fosse? Ou não sabemos procurar?

     É só um pensamento vago que fabrico solitário, lavado a louça, e o torno público agora. Todavia, creio que exista um temor de compartilhar os sentimentos. Falo por mim, entretanto sei que é um mal comum transformar-se nessa ilha emocional.

     É muito mais fácil dizer “eu te amo” a um cão ou a gato, simplesmente porque eles não irão verbalizar uma resposta. Já um humano... Há uma gama de sentenças que ele pode proferir. Adivinhar-lhe a reação pode ser uma loteria. Só se arrisca quando as chances de agradar são boas. E isso diminui as alternativas.

     Sei lá se isso pode ser chamado de crônica... Mas é de coração. Claro que ninguém vai sair por aí publicando o seu “querido diário”. Porém, quem sabe, construam uma ponte para o continente.

Angelus.

15 comentários:

  1. Sim...as vezes o melhor seria se não verbalizassemos.

    tem um link lá no blog caso vc queira saber de swordplay...

    abraço

    ResponderExcluir
  2. A exposição dos sentimentos é sempre a mais difícil... nos deixa vulneráveis!

    ;D

    ResponderExcluir
  3. mto boom !!
    gostei msm...
    realmente é mto dificil mesmo expor nossos sentimentos.

    http://chapolimazul.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. me encantei pela imagem, maravilhosa! que azul lindo! complementando: é ruim guardarmos as coisas pra nós e carregarmos o fardo sozinhos! :/
    http://apaixonadasporcosmeticos.blogspot.com/
    Curta Apaixonadas por Cosméticos no Facebook
    @Ap_Cosmeticos

    ResponderExcluir
  5. É realmente isso, falta de um ouvinte. Não é facil encontrar alguém para partilhar os sentimentos, as emoções.

    ResponderExcluir
  6. eu praticamente publico meu 'queriado diário' no meu blog, rs. tá nao tanto, mas meu blog às vezes é um desabafo.

    ah, to seguindo, gostei daqui :D

    ResponderExcluir
  7. Parece que temos medo de revelarmos nossos sentimentos ou que pensamos às pessoas.Como vc disse, é mais fácil falar eu te amo para um cachorro ou gato...

    interessante texto!

    http://artegrotesca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Gostei do texto. Gostei daqui. Fiquei.


    Até o próximo post.

    ResponderExcluir
  9. Acredito em suas palavras!
    Saber lidar e aceitar o outro humano é algo perturbador, pois por primeiro você deve esquecer a si!

    ResponderExcluir
  10. Pow, também não sei se li uma crônica ou um pensamento. Difícil de definir o seu texto. Mas está suave e agradável.
    Prende a atenção. E se é essa a sua intenção, teve sucesso.

    Vou nessa,
    Abraços!

    http://redutonegativo.blogspot.com/
    http://biografias-fic.blogspot.com
    www.twitter.com/rejane_marques

    ResponderExcluir
  11. acho que é um pouco de cada coisa.
    Falta-nos ouvintes e falta-nos coragem para expor aquilo que guardamos no mais fundo de nosso ser.
    Acho que não custa nada desabafarmos de vez em quando...nem que seja com um pepel e uma caneta.
    --
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  12. Acho meu caro colega, que o que nos faz sentirmo-nos assim é a falta de um namorado. Sabe, a hora que consegui dizer sem medo "eu te amo" e até fazer graça, poder ser carinhosa e ter a mais absoluta certeza que nao estava sendo ridicula... tive a leveza de poder compartilhar com alguem que realmente queria meu bem e o meu sucesso tudo, desde as felicidades até as tristezas, e o mais legal saber que dele viriam as respostas certas pros meus dilemas temporarios!

    ResponderExcluir
  13. hum eu particularmente sou muito fechada e não por falta de ouvintes é apenas uma opção lendo o seu poste, pensei o pq disso, mas não cheguei a muitas opções plausíveis, talvez seja o meu modo de ataque por me sentir insegura em relação a mim mesma, mas tenso manter um proporção instável de tudo isso rs belo pensamento ta. bjs

    ResponderExcluir
  14. Muito bom!
    Acho que todo mundo guarda um pouco o que sente só pra si, em parte por medo de se ferir, por que quem abre o coração facilmente pode ser ferido facilmente também. E tem coisas também que são só nossas... independente disso, acho que você falou de uma das coisas que mais angustiam o ser humano, que é limitar a expressão dos sentimentos... isso é papo pra horas heheh

    Abraços!
    E lembre-se : "no man is an island"

    ResponderExcluir
  15. Essa ilha de sentimentos é o que de fato nos dá vontade de atravessar a vida de forma segura.
    Encantada, como sempre!

    ResponderExcluir

Seja muito bem vindo! Sua opinião pessoal sobre o post é muito importante.