Pesquisar neste blog

segunda-feira, 4 de julho de 2011

10 Uma questão de atenção

Nosso querido Angelus, em seu último post falou sobre espontaneidade. Obrigada viu?! Falarei espontâneamente! Falando nele que já escreveu bem à respeito de educação, farei mais um comentário.

Hoje estive lembrando de um fato triste. Um amigo meu em uma discussão, com fundamentos fúteis e desenvolvimento, ao meu ver, desprovida de maturidade, depois da namorada tanto chatear soltou "vá à merda" e desligou o telefone. Por algo tão infantil como por exemplo, um vascaino fazer o outro que é flamenguista convicto ouvir o hino do Vasco obrigado. Fiquei pensando nesse caso e concluí algo muito sério. Quando uma pessoa que diz amar a outra, fala isto a esta pessoa, será que realmente existe amor???! Ou será que estamos adentrando no caminho irretroativo do fim ou mesmo já a falta do respeito?


Quando lendo meus emails, vi uma charge:





Paródia da cantiga da qual acredito que todos os leitores quando criança cantou-a:

"O Cravo brigou com a rosa

Debaixo de uma sacada

O Cravo ficou ferido

E a Rosa despedaçada

O Cravo ficou doente

A Rosa foi visitar

O Cravo teve um desmaio

A Rosa pos-se a chorar"

Ou pelo menos, cantou à alguma criança. O mais interessante é que ironicamente, talvez, é o que acontece à maioria das mulheres que procuram a defesa da Lei 11340, vulgo "Maria da Penha". A mulher reclama da agressão, e procurando uma DEAM, dá início ao processo, sendo no dia da "reconciliação", ele faz drama, e ela perdoa, e ele faz tudo de novo, e ainda pior.

Quero comentar, um pequeno detalhe, o desconhecimento das mulheres e homens também da íntegra da lei. Não é pretensão agora minha discorrer à respeito desta lei. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm Mas leiam, saberão de direitos muito interessantes, vale a pena realmente.

Dentre as minhas idéias, um fato. Repararam que provavelmente você quando começou a ler da musica cantou-a ??? Talvez você a conheça e dela saiba de cor. A massividade sobre a letra foi tamanha que inconscientemente gravou-se que: homens agridem mulheres. O fato é, somos orientados, a fazer isto ou aquilo ou até mesmo não fazermos por um trauma, ou uma repetição. Isso fica gravado e nunca mais se esquece. Então... cuidado aos traumas que poderão causar nas pessoas! ;)

Agora, veja se você concorda. Quando uma pessoa agride emocionalmente, porque, isso é igual a um tapa, uma pessoa é sinal do que?? Eu visualizo, como inicio ou sinal gritante de que o respeito acabou. Insistir em uma comunicação possuidora de tal marca é muito arriscado. Hoje um ultraje destes, e amanha um aperto no braço ou um "cale a boca"?? Não importa a forma de agressão, nunca, NUNCA, vale apena insistir quando existem sinais gritantes ou discretos de desrespeito.

A g n e s




10 comentários:

  1. o amor é uma coisa complexa que emalguns casos envolve violencia....existe legislação para crimes passionais !

    não é o fim ?

    abraço e obrigado pelos comentarios de sempre !

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, meu amigo

    Retornando de um longo período de tratamento de enxaqueca.

    Passando para pedir desculpas por todo esse tempo ausente.

    Mas agora estou de volta e sempre estarei presente no seu precioso cantinho.

    Um beijo no seu coração.

    Fica com Deus e tenha um dia cheio de paz.

    ResponderExcluir
  3. Numa amizade, como em qualquer outra relação interpessoal, é comum haver desentendimento e discordância entre as pessoas. De certo modo é até saudável, um tempero no relacionamento. Porém, quando há amizade (umas das tantas formas de amor), essas divergências são superadas, redobrando a força ligação que os une.
    Entretanto, a partir do momento em que as ofenças se fazem presente, essa relação se abala; e podemos até questionar sua legitimidade.
    Muito bem, senhorita Agnes! Bela exposição! Rs

    ResponderExcluir
  4. Obrigada seu Angelus! Alias, falando em brigas, tenho que admitir que até um certo ponto elas são boas. Eu tinha um amigo, com quem tinha muitas afinidades, estas surgiram de uma forma muito rápida, nos tornando confidentes de coisas incontáveis. Um dia, ou melhor, noite pelo messenger, brigamos e feio, isso logo no inicio da amizade, quase em 3 meses. Meia hora depois fizemos as pazes, ficamos até às 4 am no telefone hehehe. E acreditas que por causa disto aconteceram duas coisas? Uma, nenhum dos dois deixa uma briga surgir, e a outra é que por isso nos "declaramos" heheh ou melhor, foi o ponta-pé pra isto. Olhando bem, foi legal.

    ResponderExcluir
  5. È a partir desse momento que realmente vamos saber se vale ou não a pena.

    ResponderExcluir
  6. Como sempre, você um poço de gentileza! Obrigada pelos elogios, meu anjo! E me desculpe pela ausência e falta de atenção no teu blog. Só tenho entrado na internet no meu trabalho, escrevo os textos correndo, não consigo comentar no de ninguém. Mas de qualquer forma, sempre bom ler os seus textos também.

    Suceso com eles, você é muito bom! Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Acho que as palavras tem um poder muito grande e, infelizmente, o mundo está cheio de pessoas sem-noção ou do tipo que adoram bater no peito e dizer que são aquelas que não tem ``favas na lingua``, ``rabo preso com ninguém``, ``fala na lata`` e por ai vai. Só lamento por elas, pois saem por ai metralhando a todos com suas palavras que saem com agressividade. Infelizmente também, existem muitos homens por ai que acreditam que precisam provar alguma coisa e assim se permitem agir dessa maneira sabendo que serão `´soltos`` sem punição de qualquer cárcere do sentimento. Não adianta tentar arrumar depois de algo assim. Um tapa ou uma brincadeira mal-feita e sem noção sempre deixam marca, seja no coração ou no rosto.

    ResponderExcluir
  8. Uma dor física não dura para sempre, os nossos atos e palavras sim, esses duram e duram muito. Por isso acho que são o tipo de agressão mais perigosa de sentir. Belo texto!

    Angelus, estás aí? rs
    Obrigada pelo carinho de sempre! Acho que comecei a tolerar a saudade sim.

    Super beijo pra você e para todos do blog *-*

    ResponderExcluir
  9. Olá, amigo

    Tenha um lindo dia de paz.
    Fica com Deus.

    Abraços renovados.

    ResponderExcluir
  10. eu, sinceramente, acho que é tudo uma questão de momento. numa hora de raiva a gente pode cometer esse erro, eu mesma já cometi. o que vale, é reconhecer o erro e se desculpar. mas com certeza não é questão de não amor, e sim um momento de burrice!
    http://apaixonadasporcosmeticos.blogspot.com

    ResponderExcluir

Seja muito bem vindo! Sua opinião pessoal sobre o post é muito importante.