Pesquisar neste blog

segunda-feira, 11 de abril de 2011

2 A Família do Século 21

    

     Um marido, uma esposa e seus filhos. Até certo tempo atrás, esse era o alicerce primordial da “família genuína”. Porém, essa ideia, hoje, vem abrangendo outras possibilidades de construção, que levam em conta o contexto social e econômico.
     Com o mercado globalizado, cada vez mais o plano de se construir uma família é adiado. As pessoas optam, primeiramente, por se estabilizarem economicamente para depois constituírem laços familiares.
     Atualmente, esta é uma estratégia adotada pela maioria dos indivíduos que almejam criar um lar. Contudo, o que os difere uns dos outros é a forma como esses lares são compostos por seus membros.
     O âmbito familiar mudou juntamente com o modo como as pessoas têm de se comportar na sociedade. Agora, lares são formados por pais divorciados, mães solteiras ou mesmo casais homossexuais que adotam seus filhos.
     A família não está deixando de existir. Entretanto, ela passa, no presente momento, por profundas transformações na sua concepção. Assim como qualquer estrutura social tem de passar por mudanças para se adaptar a uma nova conjuntura.

Angelus.

2 comentários:

  1. Realmente a tendencia é essa,criar um filho atualmente está muito mais complicado do que a 50,60 anos atrás.

    http://euaparatodosetodas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. É verdade. Eu vejo muito por aí esses caras que são contra os gays dizerem que ser gay é um atentado contra a família, mas isso tem fundamento no máximo do ponto de vista biológico, por que do ponto de vista moral, tem muitos gays que tâm muito mais dignidade do que casais heterossexuais.

    Acho legal essa estratégia de montar família depois de ter se estabelecido financeiramente, mas nunca se sabe quando o acaso vai pôr na sua frente a pessoa que vai te fazer mandar a estratégia pro quinto dos infernos hehehe

    Abraço!

    ResponderExcluir

Seja muito bem vindo! Sua opinião pessoal sobre o post é muito importante.